Segunda-feira
09 de Dezembro de 2019 - 

Controle de Processos

Acompanhe seu processo

Últimas Notícias

Previsão do tempo

Hoje - São Paulo, SP

Máx
30ºC
Min
17ºC
Pancadas de Chuva a

Terça-feira - São Paulo, SP

Máx
26ºC
Min
19ºC
Pancadas de Chuva a

Quarta-feira - São Paulo, SP

Máx
27ºC
Min
18ºC
Pancadas de Chuva

Hoje - Brasília, DF

Máx
28ºC
Min
18ºC
Pancadas de Chuva

Terça-feira - Brasília, DF

Máx
28ºC
Min
18ºC
Pancadas de Chuva

Quarta-feira - Brasília, DF

Máx
28ºC
Min
17ºC
Poss. de Panc. de Ch

Hoje - Goiânia, GO

Máx
32ºC
Min
21ºC
Pancadas de Chuva

Terça-feira - Goiânia, GO

Máx
31ºC
Min
21ºC
Pancadas de Chuva

Quarta-feira - Goiânia, GO

Máx
30ºC
Min
20ºC
Pancadas de Chuva

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . .. .
Dow Jone ... % . .. .
Espanha 0% . .. .
França 0,43% . .. .
Japão 1,86% . .. .
NASDAQ 0,02% . .. .
S&P 500 0,31% . .. .

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 4,18 4,18
EURO 4,62 4,62
LIBRA ES ... 5,47 5,48

João Paulo critica nomeação de Sérgio Camargo para Fundação Palmares

A nomeação do jornalista Sérgio Camargo para a presidência da Fundação Palmares foi criticada pelo deputado João Paulo (PCdoB), na Reunião Plenária desta quinta (28). “Ele nega a existência de racismo no Brasil e diz que a escravidão foi benéfica para os negros. Com essa postura, o Governo Federal trata o combate ao preconceito como se fosse uma pauta da esquerda, e não uma política de Estado, alicerçada em tratados internacionais”, considerou. Vinculada ao Ministério da Cidadania, a entidade tem a finalidade de promover a preservação dos valores culturais, sociais e econômicos decorrentes da influência negra na formação da sociedade brasileira. Em postagens nas redes sociais, o novo presidente da Fundação Palmares criticou manifestações culturais ligadas ao segmento e atacou personalidades negras, como os atores Taís Araújo e Lázaro Ramos, além do sambista Martinho da Vila. “O Brasil teve um grande avanço nas políticas para o setor nos governos de Lula e Dilma. Mas as ações de combate ao racismo estão seriamente ameaçadas por Bolsonaro, que classifica medidas afirmativas como ‘coitadismo’”, opinou João Paulo. O parlamentar também criticou a ministra da Família, da Mulher e dos Direitos Humanos, Damares Alves: “Ela comanda uma pasta que é nominalmente dos direitos humanos, mas, na prática, o assunto não entra na pauta deste governo, que trata a questão como ideologia do inimigo”, avaliou.
28/11/2019 (00:00)
Visitas no site:  1985927
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.